PUBLICIDADE
Topo

Saúde

MP pede apuração sobre morte de paciente com covid após apagão em hospital

Santa Casa de Ribeirão Preto (SP) confirma falta de luz, mas nega ligação com morte de paciente - Divulgação
Santa Casa de Ribeirão Preto (SP) confirma falta de luz, mas nega ligação com morte de paciente Imagem: Divulgação

Daniel César

Colaboração ao UOL, em Pereira Barreto (SP)

07/04/2021 15h02

O MP-SP (Ministério Público do Estado de São Paulo) pediu para a Polícia Civil abrir inquérito e investigar o apagão ocorrido na Santa Casa de Ribeirão Preto (SP) no último domingo (4). A promotoria quer saber se a queda de energia teria prejudicado algum paciente em tratamento contra o novo coronavírus, já que horas depois um jovem morreu no local.

Na madrugada de domingo, a Santa Casa ficou sem luz por mais de uma hora após ocorrer uma explosão no local. "A gente ouviu um pipoco e, de repente, havia fumaça branca em toda parte, além da falta de energia", disse uma auxiliar de enfermagem, que pediu para não identificada e que estava de plantão no momento do apagão.

"Foi uma correria da equipe. A gente teve de aferir os sinais vitais dos pacientes para ver se estava tudo bem", recordou a profissional, que ouviu dos médicos o pedido para localizar equipamentos que funcionassem através de bateria.

"No momento foi desesperador porque a gente temeu que algum paciente pudesse morrer, mas não houve nenhum problema maior e todos foram bem cuidados. Não houve complicador", explicou a auxiliar de enfermagem.

Apesar da declaração da profissional, o paciente André Luis Meloni, 25, morreu horas depois do apagão. Ele estava internado na Santa Casa de Ribeirão Preto em tratamento à covid-19 e a família fez a denúncia ao MP que quer saber se houve negligência.

"Requisitamos a instauração do inquérito porque queremos evidenciar um parecer do estado de saúde das pessoas e o risco que o apagão promoveu para quem estava internado", disse o promotor Paulo José Freire Teotônio, responsável pelo caso.

Segundo a Promotoria, o próximo passo é a Delegacia de Polícia Civil abrir o inquérito e iniciar as investigações, inclusive podendo solicitar a realização de perícia técnica para apurar as causas do apagão, além de ouvir testemunhas e a administração da Santa Casa.

Procurada, a Santa Casa de Ribeirão Preto confirmou que houve falta de luz. "Houve um curto-circuito na cabine de entrada de alta tensão do hospital, o que danificou o comando do gerador. (...) Durante a pane elétrica, os reparos emergenciais foram realizados, enquanto isso, os equipamentos de assistência foram mantidos pela bateria. Durante esse processo, as equipes médicas e de enfermagem assistiram todos os pacientes", explicou.

A instituição afirmou que a manutenção e a revisão do sistema elétrico estão em dia e que apura as causas do acidente, além de colaborar com as investigações do caso. O hospital negou uma suposta negligência aos pacientes. "Informamos que no momento da pane elétrica havia em torno de 40 pacientes graves internados e intubados, sob ventilação mecânica, no hospital, sendo que todos receberam assistência médica sem prejuízo à vida", disse.

Sobre o caso de André, a Santa Casa afirmou que não há qualquer ligação com a falta de luz. "(Ele) estava internado na UTI Covid há 19 dias, e desde o dia 23/03 estava intubado sob ventilação mecânica, em grave estado geral. Por volta das 22h do dia 03/04, a equipe médica informou à família da gravidade do caso", destacou.

Saúde