PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Ocupação de UTI no estado de SP cai para menos de 90% após 3 semanas

Rafael Bragança, Allan Brito e Leonardo Martins

Do UOL e Colaboração para o UOL, em São Paulo

07/04/2021 14h20

A taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) no estado de São Paulo ficou em menos de 90% pela primeira vez em três semanas. Hoje, o índice chegou a 89,8%, segundo o secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn. O governo havia registrado pela primeira vez 90% de ocupação de leitos de UTI em 16 de março.

O número mostra uma "fotografia" da desaceleração de novas internações em UTI voltadas para covid-19 —uma leve melhora, após medidas de restrições mais severas adotadas pelo governo estadual e por prefeituras do interior e do litoral. Ao todo, o estado conta com 12.941 internados em UTI e 16.171, em enfermarias.

Dados do governo do estado apontam que, nesta semana, a média diária de novas internações caiu de 3.381 para 3.200, representando uma queda de 5,4%, considerada "tímida" pelo secretário da Saúde.

O mesmo movimento aconteceu com a média diária de novos casos de covid-19. Em comparação com a semana passada, houve uma redução de 16.062 para 15.672 casos, o que significa uma queda de 2,4% no número de novos casos.

O único dado em alta ainda são as mortes. O governo e o Centro de Contingência ao Coronavírus em São Paulo entendem que esse número continuará alto até a semana que vem porque representam as consequências das contaminações do início de março, quando começou o momento mais grave de descontrole da pandemia.

Gráfico da média diária de internações levantados pelo governo do estado de SP - Divulgação/Governo de SP - Divulgação/Governo de SP
Gráfico da média diária de internações levantados pelo governo do estado de SP
Imagem: Divulgação/Governo de SP

Jean Gorinchteyn ressaltou que a melhora ainda é "muito precoce", já que a semana epidemiológica, levada em consideração nas estatísticas oficiais, acaba no fim de semana.

Hoje, comparativamente com domingo e quarta-feira, tivemos queda de internações de 20,9%. É muito precoce porque semana está em curso, mas reforça que medidas tiveram significado importante. Em óbitos tivemos incremento de 15,5%. Essas mortes vão diminuir mais tardiamente. Primeiro vamos diminuir internações e casos.
Jean Gorinchteyn, secretário estadual da Saúde

Doria decide na sexta novas restrições

Nesta sexta-feira (9), o governador João Doria (PSDB) vai anunciar se o estado continua na fase emergencial do Plano São Paulo ou se haverá alguma flexibilização nas regras de isolamento social e abertura de serviços não essenciais.

No que depender do Centro de Contingência, o estado deve continuar nesta fase por pelo menos dez dias.

"O Centro de Contingência está discutindo situação. Conseguimos desaceleração. Há indicadores de melhora pequena, que deve prosseguir nas próximas semanas e estamos discutindo necessidade de extensão ou não. Sexta-feira vamos passar recomendação pro governo, que vai decidir como encaminhar. É bem provável que continuemos com níveis de restrições que temos hoje, mas vamos aguardar próximos dias", disse o coordenador-executivo do comitê, Paulo Menezes.

Saúde