PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
8 meses

Sem máscara, Bolsonaro causa aglomeração após MA confirmar cepa

Colaboração para o UOL

21/05/2021 18h18

Mais uma vez o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) causou aglomerações e não seguiu orientações sanitárias, apesar da pandemia de covid-19. Dessa vez ele fez isso no Maranhão, justamente onde foi encontrada uma nova cepa do coronavírus, aquela que tem causado recordes de mortes na Índia.

Primeiro Bolsonaro participou da entrega de "títulos de propriedade rural" pelo Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) em Açailândia, um dos três municípios do Maranhão onde ele venceu em 2018. Depois Bolsonaro também fez uma parada em Senador La Rocque. Segundo ele, foi uma "parada não programada".

O presidente fez questão de exibir as aglomerações nas redes sociais, com 3 vídeos feitos em Açailândia e mais um Senador La Rocque. Diversos apoiadores de Bolsonaro divulgaram as imagens e afirmaram que isso comprova que a popularidade do presidente não está caindo.

Bolsonaro também chamou atenção ao fazer críticas contra o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). Afirmou que seu adversário político é um "gordinho comunista". Em entrevista ao UOL News, Dino não trocou ofensa com Bolsonaro, mas disse que a aglomeração causada pela comitiva do presidente no estado foi um "desrespeito à população" e "um gesto insano". Ele prometeu que a vigilância sanitária do estado "tomará atitudes", podendo aplicar multas de, no mínimo, R$ 10 mil.

A Secretaria de Saúde do Maranhão confirmou ontem os primeiros casos oficiais da cepa indiana (B.1.617.2) do novo coronavírus no Brasil. Os contaminados foram tripulantes do navio Shandong da Zhi, que veio da África do Sul e foi fretado pela Vale para entregar minério de ferro em São Luís.

Saúde