PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
6 meses

Kennedy: 'Encontro de Lula e FHC terá impacto nas eleições'

Do UOL, em São Paulo

21/05/2021 13h25Atualizada em 21/05/2021 14h25

O colunista do UOL Kennedy Alencar disse que o encontro entre os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Fernando Henrique Cardoso (PSDB) causará impactos nas eleições de 2022. A declaração foi dada hoje ao UOL News.

"Uma aliança entre PSDB e PT é algo difícil de acontecer, os dois partidos têm histórico muito grande de disputa, mas esse encontro na casa do [ex-ministro] Nelson Jobim terá impacto sim nas eleições do ano que vem", afirmou Kennedy Alencar.

Segundo ele, é uma mudança de atitude muito grande do PSDB, que apoiou a candidatura de Jair Bolsonaro (sem partido) em 2020. "O PSDB está entendendo a dificuldade de se construir uma terceira via. Para o Lula, é muito bom porque sinaliza para os setores conservadores uma possibilidade de voto e ajuda a quebrar a resistência também do setor do empresariado."

Está ficando muito claro para o PSDB que o Bolsonaro em 2022 não terá mesma força. É mais ou menos o que aconteceu com Donald Trump em 2020. Bolsonaro caminha para isso."
Kennedy Alencar, colunista do UOL

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) postou hoje uma foto de um almoço com Fernando Henrique Cardoso (PSDB), a convite de Nelson Jobim, ex-ministro da Justiça no governo do tucano.

O encontro ocorreu após FHC dizer que votaria no petista contra o atual presidente Jair Bolsonaro nas eleições de 2022, caso não apareça outro candidato forte. Em entrevista ao Programa Conversa com Bial, da TV Globo, ele disse que Lula é "um democrata" que respeita as instituições republicanas e "olha para os que mais precisam".

"Como pessoa, o Lula é sagaz. Desde que o conheci, fiquei admirado com a capacidade que ele tinha. Ele percebe na hora, e ele muda na hora também. Ele é rápido. Ele não precisa ler, ele percebe", afirmou FHC na ocasião.

Lula, por sua vez, disse que gostou da entrevista e que sempre teve uma "disputa civilizada" com o tucano. "Fico feliz que ele tenha dito que votaria em mim e eu faria o mesmo se fosse o contrário. Ele sempre foi um intelectual e sabe que não dá para inventar uma candidatura", escreveu nas redes sociais.

Ontem, durante sua live semanal, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) xingou de "cara de pau" o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso por dizer que votaria em Lula em um eventual segundo turno nas eleições de 2022.

Política