PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
4 meses

Com UTIs para covid-19 superlotadas, MS envia pacientes para SP

Ocupação de leitos de UTI no estado está em 106% - AFP
Ocupação de leitos de UTI no estado está em 106% Imagem: AFP

Carolina Marins

Do UOL, em São Paulo

06/06/2021 15h30

O estado do Mato Grosso do Sul deve enviar hoje cinco pacientes com covid-19 para São Paulo devido à falta de vagas em leitos de UTI (unidade de terapia intensiva). Segundo boletim de hoje, o estado ultrapassou os 100% de ocupação de leitos de UTI para covid —a taxa é de 106% e a fila de espera passa de 200 pessoas.

Comunicado da Secretaria de Saúde do Mato Grosso do Sul informa que a previsão é que os pacientes saiam às 16h de Campo Grande com destino ao aeroporto de Congonhas, na capital paulista. De lá, eles serão encaminhados para o Hospital Geral Vila Penteado e o Hospital Estadual Metropolitano Santa Cecília.

"Seremos eternamente gratos com São Paulo, assim como Rondônia por essa ajuda tão importante neste momento crítico que Mato Grosso do Sul está enfrentando", disse o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende.

A Central Estadual de Regulação, no entanto, ainda está levantando junto aos municípios da região de Campo Grande outros possíveis pacientes elegíveis para a transferência ainda hoje, diz a secretaria.

Segundo a Secretaria de Saúde de São Paulo, são quatro pacientes homens e uma mulher. "Os pacientes sul-mato-grossenses têm confirmação
de covid-19, apresentam quadro grave e serão internados em leitos de Terapia Intensiva."

Ajuda de outros estados

Além de São Paulo, o estado já enviou ao menos nove pacientes para Rondônia. Na última quarta-feira (2), o secretário de Saúde anunciou em uma live que o Mato Grosso do Sul estava buscando ajuda de outros estados devido à sua situação crítica na pandemia.

"Parece que houve um desapego à vida, tamanho descaso com as regras sanitárias mais básicas", desabafou. Atualmente o estado tem uma lista de espera para leitos de UTI com 251 pessoas.

De acordo com o boletim estadual, há 458 pacientes em leitos públicos de UTI, uma ocupação de 106%. Já nos leitos de enfermaria a ocupação é de 94%, com 702 pessoas internadas.

A secretaria explica que o excedente de ocupação se dá devido aos casos de pacientes que já estão internados em leitos que ainda não foram habilitados pelo SUS, mas são mantidos pelas secretarias municipais e estaduais.

Na rede privada a ocupação está em 94% para os leitos de UTI e 85% nos leitos de enfermaria.

O estado soma 301.559 casos confirmados de covid-19 e 7.122 óbitos pela doença. A média móvel de mortes no estado tem estado em torno de 47 óbitos por dia, segundo análise do consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, e a tendência é de aceleração no estado há pelo menos 13 dias.

Já no estado de São Paulo, a taxa de ocupação dos leitos de UTI está acima de 81%. O total de infectados passa dos 3 milhões e o número de óbitos é de 114.404. A média de morte no estado está em 438.

Na última quarta-feira (2), a Justiça determinou a transferência imediata de 33 pacientes de Ribeirão Preto, no interior do estado, para evitar o risco de morte.

Saúde