PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Prefeitura de SP recua e diz que passaporte da vacina em bares é opcional

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB) - Ettore Chiereguini/Estadão Conteúdo
O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB) Imagem: Ettore Chiereguini/Estadão Conteúdo

Leonardo Martins

Do UOL, em São Paulo

23/08/2021 22h08Atualizada em 23/08/2021 22h48

Após ter afirmado que bares e restaurantes seriam obrigados a exigir o "passaporte" da vacina, a Prefeitura de São Paulo recuou e corrigiu a informação. Agora diz que a exigência só será direcionada a eventos com grande público. Para o comércio em geral, a solicitação da vacinação completa para entrar no local será opcional. Essa ação passará a valer a partir do dia 30 deste mês.

Em agenda pública na manhã de hoje, o prefeito Ricardo Nunes (MDB) relatou que "estabelecimentos" só poderiam aceitar pessoas com esquema vacinal completo. "Se o estabelecimento, com pessoas sem a vacina, for observado pela Vigilância Sanitária, receberão multas. Para que evite, estamos oferecendo um mecanismo que possa identificar a pessoa que está com a vacina", disse o prefeito.

Questionado pela reportagem do UOL se a regra valeria para bares e restaurantes e não só eventos de maior porte, Nunes confirmou repetindo "sim" ao menos seis vezes.

Mais tarde, o secretário de Saúde, Edson Aparecido, corrigiu a informação. "A medida, para bares, restaurantes e comércio em geral, é opcional. O passaporte será exigido em eventos maiores, como jogos de futebol, congressos, feiras e shows", afirmou à reportagem na noite de hoje.

Ao final da noite, a prefeitura também se manifestou em nota confirmando que a medida seria opcional para os setores de bar e restaurante, mas ressaltou que o tema está em estudo na Covisa (Coordenadoria de Vigilância em Saúde).

A notícia de que o passaporte seria exigido em bares e restaurantes incomodou representantes das categorias. O presidente da Abrasel (Associação de Bares e Restaurantes) disse que a ação seria inviável e já cogitava pedir uma revisão da medida.

Então, no caso de eventos de maior porte, a prefeitura irá disponibilizar um aplicativo de celular chamado e-SaudeSP em que será possível, àqueles que perderam a carteira de vacinação contra a covid-19, provarem que estão vacinados por meio de um QR Code.

O secretário disse que será lançado, até a semana que vem, um aplicativo com a comprovação da vacinação, para ser usado pelos paulistanos em restaurantes e demais ambientes fechados.

"A pessoa baixa o aplicativo da prefeitura e lá terá um QR Code com todas as informações: primeira dose, segunda dose, quando ela vai tomar ou deveria ter tomado. Se identificarmos que o estabelecimento não está exigindo ou que há pessoas no local que não se vacinaram, aplicaremos uma multa [no empreendimento]", informou Nunes em entrevista coletiva na manhã de hoje.

Saúde