PUBLICIDADE
Topo

Saúde

SP: Capital recebe 165 mil doses da Pfizer para conter atraso na 2ª dose

Segundo Edson Aparecido, grupo com 2ª dose da AstraZeneca atrasada deve se vacinar a partir da tarde de segunda-feira (13) - YURI MURAKAMI/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Segundo Edson Aparecido, grupo com 2ª dose da AstraZeneca atrasada deve se vacinar a partir da tarde de segunda-feira (13) Imagem: YURI MURAKAMI/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Fábio Castanho e Leonardo Martins

Do UOL, em São Paulo

11/09/2021 13h23Atualizada em 11/09/2021 18h26

O secretário municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, confirmou que a cidade de São Paulo receberá hoje 165 mil doses da Pfizer que serão usadas para aplicação da 2ª dose em pessoas que estão com o esquema vacinal contra covid-19 atrasado pela falta do imunizante AstraZeneca.

De acordo com o secretário, as doses serão distribuídas aos postos de saúde, sendo que a previsão de início de aplicação para este grupo específico é segunda-feira (13) à tarde. Poderão se vacinar pessoas que precisariam tomar a 2ª dose da AstraZeneca entre os dias 1 e 15 de setembro e ainda não conseguiram.

"Vão chegar 165 mil agora à tarde. Eu vou distribuir na segunda de manhã porque as unidades ficam fechadas no domingo, para fazer esquema de guerra e por volta de 14h ou 15h de segunda começar aplicar essa dose nas pessoas que teriam que tomar a vacina entre 1 e 15 de setembro", disse Edson Aparecido ao UOL.

A operação na cidade de São Paulo foi organizada após o governo estadual anunciar na noite de ontem que a população com a 2ª dose atrasada da AstraZeneca poderá tomar a segunda dose contra a covid-19 com a vacina da Pfizer a partir da próxima semana.

A ação é para prevenir grandes atrasos na imunização, diz o governo de João Doria (PSDB). Quase 1 milhão de doses não foram enviados pelo Ministério da Saúde para São Paulo, segundo a secretaria.

Em nota ao UOL, o ministério disse que "não deve segunda dose de vacina contra a covid-19 da AstraZeneca ao estado de São Paulo" e que foram utilizadas vacinas destinadas à segunda dose como se fossem para a primeira.

A troca entre as vacinas para aplicação de duas doses foi aprovada pelo Ministério da Saúde e pelo PEI (Plano Estadual de Imunização) e Comitê Científico do Estado, além da OMS (Organização Mundial da Saúde).

São Paulo espera mais doses

Edson Aparecido disse que, na cidade de São Paulo, a quantidade de doses recebidas ainda não é suficiente para vacinar todas as pessoas que precisam da 2ª dose da AstraZeneca. Por isso, a expectativa é receber mais imunizantes produzidos da Fiocruz durante a semana.

"O contingente da cidade [que precisa da segunda dose] é de 340 mil. Estamos recebendo a metade. Um esforço que o estado fez. Agora, a Fiocruz também falou que a partir do dia 13 vai começar a mandar de novo as doses para os estados", disse.

"Parte do problema a gente equaciona. Teríamos de receber mais AstraZeneca ou Pfizer. O correto seria receber AstraZeneca porque tem Pfizer para segunda dose e nos jovens de 12 anos", completou.

Neste sábado, outros quatro estados registram falta da vacina AstraZeneca para segunda dose da imunização contra covid-19. Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e o Rio Grande do Sul informaram ao UOL que há indisponibilidade do imunizante e aguardam envio de mais doses por parte do Ministério da Saúde.

Saúde