PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
1 mês

Saúde assina contrato para compra de 100 milhões de doses da Pfizer em 2022

Marcelo Queiroga assinou contrato com a Pfizer em evento em Salvador - EBC
Marcelo Queiroga assinou contrato com a Pfizer em evento em Salvador Imagem: EBC

Do UOL, em São Paulo

29/11/2021 11h53Atualizada em 29/11/2021 12h43

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, assinou hoje um contrato para a compra de 100 milhões de doses da vacina da Pfizer contra a covid-19 que serão aplicadas, a princípio, como dose de reforço em 2022.

A formalização ocorreu em um evento realizado em Salvador, que contou também com a presença da presidente da Pfizer Brasil, Marta Díez.

Segundo o ministério, a previsão é que as entregas tenham início em janeiro de 2022, com a totalização de 20 milhões até março. O contrato ainda prevê mais 25 milhões de doses até junho, outras 35 milhões até setembro e 19,9 milhões no último trimestre de 2022.

Em nota divulgada para a imprensa, a Pfizer ainda informa que o governo brasileiro tem a opção de aumentar o número de doses previstas para serem entregues ao país em até 50 milhões de vacinas adicionais, elevando o número total de doses potenciais para 150 milhões de doses em 2022.

A Pfizer já entregou mais de 130 milhões de doses do imunizante ao Brasil. O contrato em vigor prevê o fornecimento de mais 70 milhões de doses até o final deste ano.

Dose de reforço e adolescentes

O Ministério da Saúde recomenda, preferencialmente, as vacinas da Pfizer para aplicação de doses de reforço contra a covid-19. O imunizante também é o único autorizado, entre os que estão em uso no Brasil, a ser aplicado em adolescentes.

Recentemente, o laboratório pediu autorização à Anvisa para aplicação da vacina em crianças de 5 a 11 anos. O Ministério da Saúde não informou se as 100 milhões de doses adquiridas hoje preveem a possibilidade de aplicar a vacina em crianças em caso d aprovação.

Ainda segundo o Ministério da Saúde, está prevista a compra de mais de 122 milhões de doses da AstraZeneca para 2022, além de outras 134 milhões estarem garantidos por contratos em vigor.

Saúde