Conteúdo publicado há 1 mês

Governo amplia vacinação da dengue a crianças a partir dos 6 anos

Com risco de vencimento das doses, a ministra da Saúde, Nísia Trindade, anunciou hoje a ampliação da vacinação contra a dengue para crianças a partir dos seis anos.

O que aconteceu

Vacinação terá faixa-etária estendida de forma temporária. Ela será feita para crianças e adolescentes, entre 6 e 16 anos, em municípios onde os imunizantes estão com prazo de vencimento para o dia 30 de abril. O público inicial era formado por crianças e adolescente de 10 a 14 anos.

A decisão do Ministério de Saúde permite que cada município decida sobre a ampliação da idade e datas da vacinação. É valido apenas para cidades em que esteja com sobras das vacinas que estão com validade para 30 de abril.

Estamos ampliando, de forma temporária, a faixa etária para as vacinas da dengue que vencem no dia 30 de abril nos municípios que estejam com risco de perdê-las. Em um primeiro momento, orientamos que elas sejam estendidas às crianças e jovens de 6 a 16 anos
Nísia Trindade, em perfil nas redes sociais

"Em último caso, elas podem ser ampliadas para todas as pessoas para as quais a Anvisa aprovou a vacina: na faixa etária entre 4 e menos de 60 anos. A segunda dose estará garantida para todos que se vacinarem", acrescentou.

O Brasil enfrenta a maior epidemia de dengue de sua história. Só nas 11 primeiras semanas de 2024, o Brasil atingiu a marca dos 2 milhões de casos prováveis de dengue. O número foi registrado pelo Painel de Arboviroses do Ministério da Saúde em março. Foram confirmadas ainda 682 mortes em decorrência da doença e mais de mil seguem em investigação.

O coeficiente de incidência da doença em 2024 é de 990,3 a cada 100 mil habitantes, segundo a pasta. Trata-se de um número impressionante quando se compara com a base estabelecida pela OMS (Organização Mundial de Saúde) para definir uma situação de epidemia, que é de 300 casos a cada 100 mil habitantes.

No mês passado, o Brasil já havia ultrapassado o maior número de casos de dengue registrados na sua história. O total chegou a 1.899.206 casos prováveis da doença. Até então, o recorde histórico era do ano de 2015, quando foram registrados 1.688.688 casos da doença.

Adesão à vacinação é baixa

Embora o Brasil vive uma explosão de casos, a adesão à vacina patina no País: pouco mais de um mês depois do início da vacinação, apenas 30,8% das doses distribuídas foram aplicadas até março. Segundo o Ministério da Saúde, de 9 de fevereiro até semana passada, 381.029 doses foram aplicadas de um total de 1.235.236 já distribuídas.

Continua após a publicidade

Falta de percepção do risco, fake news e comunicação pouco efetiva estão entre os fatores citados por especialistas ouvidos pelo UOL que ajudam a explicar a baixa vacinação. "Tem uma questão de percepção de risco que a criança talvez não seja tão acometida pela doença. Também tem um problema de questão logística, é uma faixa etária muito estreita, com doses chegando picadas", avalia Renato Kfouri, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações.

O Ministério da Saúde disse ao UOL ter comprado todo estoque disponível de vacinas contra a dengue em 2024 e 2025. A pasta informou coordenar um esforço para ampliar o acesso ao imunizante, solicitou prioridade para essa ação e diz que atuará em conjunto com o Instituto Butantan e a Fiocruz para expandir a produção de vacinas para o Brasil.

Deixe seu comentário

Só para assinantes