Juiz dos EUA anuncia avanço em acordo sobre fraudes da Volkswagen

San Francisco, 24 Mai 2016 (AFP) - O juiz encarregado de um possível julgamento da Volkswagen em San Francisco, no estado americano da Califórnia, sobre o escândalo de fraude nos testes de emissões de poluentes disse na terça-feira que houve "avanços substanciais" em direção a um acordo definitivo.

Em uma audiência no tribunal distrital federal, o juiz Charles Breyer afirmou que a Volkswagen estava "no caminho certo para cumprir o prazo do tribunal", de 21 de junho, para chegar a um acordo com o governo e com os proprietários de automóveis que processaram a montadora alemã por bilhões de dólares.

No esboço do acordo inicial, anunciado há um mês, a montadora afirma que vai recomprar dos proprietários 480.000 carros a diesel que poluem ilegalmente o meio ambiente, ou oferecer-lhes uma compensação e uma solução para o problema das emissões.

A oferta também inclui a criação de um fundo para proteção ambiental, disse a companhia em uma audiência no tribunal.

Os detalhes do acordo potencial entre a Volkswagen nos Estados Unidos, o Departamento de Justiça e a Agência de Proteção Ambiental americanos não foram divulgados, e Breyer ressaltou a necessidade de manter as negociações em segredo até que um acordo final possa ser apresentado ao tribunal.

Em seguida, ele será disponibilizado para comentários públicos, a fim de ser apresentado em uma audiência em 26 de julho.

O acordo parece ser suficiente para evitar que a Volkswagen vá a um enorme julgamento sobre como a empresa lidaria com o escândalo que já prejudicou profundamente sua imagem.

A montadora admitiu ter instalado softwares ilegais em 11 milhões de carros da Volkswagen, Porsche e Audi com motores a diesel em todo o mundo, que mascaravam intencionalmente os níveis reais de emissões de poluentes dos veículos durante os testes.

O processo em São Francisco acusa a Volkswagen de causar grandes danos ao meio ambiente e aos proprietários de carros a diesel, mas a empresa e as agências americanas procuraram um acordo para evitar um julgamento.

Um acordo, porém, não acabaria com os problemas da companhia, que ainda enfrenta outras acusações similares, assim como multas dos reguladores americanos, que podem chegar a dezenas de bilhões de dólares, e uma investigação criminal sobre o escândalo nos Estados Unidos.

A empresa também está enfrentando acusações semelhantes e litígios na Europa e em outros lugares devido ao escândalo de fraudes.

soe/pmh/vs/db/mvv

VOLKSWAGEN

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos