Obama defede liberdade de expressão e democracia em discurso no Vietnã

Em Hanói

  • Carlos Barria/Reuters

    Multidão espera a chegada do presidente dos EUA, Barack Obama, a Ho Chi Minh City, no Vietnã

    Multidão espera a chegada do presidente dos EUA, Barack Obama, a Ho Chi Minh City, no Vietnã

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, defendeu nesta terça-feira (24), segundo dia de sua visita ao Vietnã, a liberdade de expressão e a democracia, que são, afirmou, "valores universais".

"Quando os candidatos podem concorrer livremente nas eleições, o país se torna mais estável porque os cidadãos sabem que seu voto conta", disse Obama em um discurso pronunciado em Hanói e exibido ao vivo pela televisão.

"Quando a imprensa é livre, quando os jornalistas e os blogueiros podem apontar as injustiças e os abusos, isto coloca os dirigentes políticos na posição de prestar contas e dá confiança ao povo no sistema", completou Obama, que algumas horas antes havia se reunido com dissidentes vietnamitas.

"Penso que apoiar estes direitos não é uma ameaça para a estabilidade e estabelece os fundamentos do progresso", disse.

No mesmo discurso, Obama uma solução pacífica para os litígios territoriais no Mar da China.

"Os grandes países não deveriam intimidar os menores", disse Obama.

Obama se referia às disputas no Mar da China que Pequim mantém com vários países do sudeste asiático.

China e Vietnã têm divergências territoriais nas ilhas Paracelso e Spratly, que poderiam conter importantes recursos petrolíferos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos