Exército turco, uma das forças mais bem treinadas do mundo

Em Londres

  • IHLAS/ Reuters

    15.jul.2016 - Homem deita em frente de um tanque do Exército turco no aeroporto de Ataturk, em Istambul

    15.jul.2016 - Homem deita em frente de um tanque do Exército turco no aeroporto de Ataturk, em Istambul

Com 510,6 mil ativos, o Exército turco é o segundo em termos de efetivos da Otan, atrás apenas do Exército dos Estados Unidos, e é considerado uma das forças mais bem treinadas do mundo. Na sexta-feira (15) à noite, militares rebeldes tentaram aplicar um golpe de Estado, mas que acabou sendo frustrado.

As Forças Armadas turcas reúnem 402 mil homens no Exército (77 mil profissionais e 325 mil recrutas), cerca de 48,6 mil na Marinha (14,1 mil profissionais e 34,5 mil recrutas) e 60,1 mil na Aeronáutica (28,6 mil profissionais e 31,5 mil recrutas), de acordo com o relatório 2016 do Instituto de reflexão estratégica IISS, com sede em Londres.

A esta capacidade, é possível somar mais de 102,2 mil membros da Guarda Nacional, de acordo com dados de 2015. Além disso, a Turquia conta com 378.700 reservistas nos três corpos das suas Forças Armadas.

Depois de um período de constante declínio, o número de militares, que somavam mais de 800.000 ativos em 1985, estabilizou-se nos últimos anos. Desde a chegada ao poder do presidente turco Recep Tayyip Erdogan, a hierarquia militar foi purgada várias vezes.

O Exército deste país estratégico da Otan, que conta com 80 milhões de habitantes, já realizou três golpes de Estado (1960, 1971, 1980) e forçou um governo de inspiração islâmica a deixar, sem derramamento de sangue, o poder em 1997.

Neste sábado de manhã, o general Ümit Dündar, chefe interino do Exército turco, anunciou que o golpe militar havia sido "frustrado". Ele acrescentou que 104 golpistas foram mortos e 1.563 militares tinham sido presos.

Em termos de equipamentos, as Forças Armadas turcas estão bem equipadas para consolidar a sua defesa territorial, particularmente contra a ameaça dos separatistas curdos. A Turquia também está participando na coalizão internacional contra os extremistas do grupo Estado Islâmico.

Parte de seu arsenal, no entanto, é considerada pelos especialistas como antiquada, mesmo que, de acordo com o instituto IHS Jane's, com sede em Londres, tenha feito progressos significativos desde o início de 1990.

De acordo com o IISS, a força aérea dispõe de 364 aviões de combate, em sua grande maioria modelos Falcon F-16 e os antigos Phantom F-4. Quanto à Marinha, ela tem boas capacidades em termos de combate a submarinos e de guerra de superfície, de acordo com especialistas. Ela dispõe de 13 submarinos, 18 fragatas e seis corvetas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos