Bombardeios matam 19 civis na província síria de Aleppo

Beirute, 25 Jul 2016 (AFP) - Pelo menos 19 civis foram mortos nesta segunda-feira em bombardeios na província síria de Aleppo (norte), a maioria em ataques contra áreas rebeldes, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Entre as vítimas, pelo menos três civis morreram na cidade de Aleppo por foguetes disparados por rebeldes contra bairros controlados pelo regime de Bashar al-Assad.

O OSDH, que dispõe de uma ampla rede de fontes em toda a Síria, informou sobre a morte de 10 civis nesta segunda-feira de manhã em ataques aéreos "realizados provavelmente por aeronaves russas" contra a cidade rebelde de Atareb, localizada 35 km a oeste de Aleppo.

Moscou lançou em setembro de 2015 uma campanha aérea para apoiar as forças do presidente sírio. As fontes do Observatório identificam os autores dos bombardeios de acordo com o tipo de aeronave, localização e munições utilizadas.

Imagens obtidas pela AFP mostram homens da Defesa Civil em Atareb tentando extinguir um incêndio em um edifício destruído. A poucos metros, pessoas recolhem medicamentos entre as ruínas do que parece ser uma farmácia ou clínica.

Na cidade de Aleppo, pelo menos seis civis foram mortos atingidos por barris de explosivos lançados pelo regime em bairros rebeldes, segundo o Observatório, acrescentando que outras vítimas ainda estavam enterradas sob os escombros.

Um jornalista da AFP presente no bairro de al-Mashhad viu equipes de resgate tentando, com dificuldade, resgatar sobreviventes. Elas conseguiram salvar um menino, mas o resto de sua família não sobreviveu.

Dividida desde 2012 entre os bairros a oeste controlados pelo regime e bairros a leste sob controle dos rebeldes, a antiga capital econômica da Síria é uma das cidades mais afetadas pela guerra.

Os bairros rebeldes estão totalmente sitiados desde 7 de julho pelas forças de Assad, o que tem agravado a situação humanitária para os seus mais de 200.000 habitantes.

O regime bombardeia regularmente esses bairros, enquanto os rebeldes lançam foguetes contras as zonas do governo. Estes disparos mataram três pessoas nesta segunda-feira, de acordo com o OSDH.

O conflito sírio, que começou em março de 2011, se converteu em uma complexa guerra com o envolvimento de uma multidão de atores locais, regionais e internacionais. Ele já deixou mais de 280.000 mortos e forçou milhares de pessoas a fugir de seus lares.

Uma coalizão liderada pelos Estados Unidos bombardeia posições do grupo Estado Islâmico desde 2014 e a Rússia começou no ano passado uma campanha de bombardeios em apoio às forças do regime de Assad.

str-lar-sah/nbz/bpe/mr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos