Miami suspende doações de sangue para evitar transmissão de zika

Miami, 28 Jul 2016 (AFP) - Reguladores dos Estados Unidos pediram na quinta-feira a suspensão das doações de sangue na área de Miami enquanto as autoridades investigam quatro casos de suspeita de infecção pelo zika que podem não estar associados a viagens para regiões afetadas pelo vírus, que é transmitido principalmente por mosquitos.

Se ao menos um desses casos for confirmado, isso provaria pela primeira vez que os mosquitos portadores do vírus zika estão presentes na zona continental dos Estados Unidos.

O território americano de Porto Rico já vem registrando um aumento na transmissão local do zika, cujo contágio ocorre através da picada do mosquito Aedes aegypti ou de contato sexual.

"Tendo em conta a possibilidade de um surto local emergente do vírus zika, e como uma medida prudente para ajudar a garantir a segurança do sangue e dos produtos sanguíneos, a FDA [Food and Drug Administration, agência americana de regulação sanitária] está solicitando que todos os estabelecimentos no condado de Miami-Dade e do condado de Broward parem de coletar sangue imediatamente", disse a FDA em um comunicado.

Esta medida deve ser mantida até que cada unidade de sangue coletada nos dois condados possa ser analisada "com um teste experimental de rastreamento de doadores para o RNA do vírus zika ou até que os serviços de sangue implementem o uso de uma tecnologia experimental ou aprovada de inativação de patógenos", acrescenta o comunicado.

Dois dos casos de suspeita de transmissão local ocorreram no condado de Miami-Dade, e dois no condado de Broward, localizado ao norte de Miami.

A agência também disse que qualquer pessoa que tenha viajado para Miami-Dade ou Broward nas últimas quatro semanas deve ser temporariamente impedida de doar sangue.

"Além disso, a FDA recomenda que os condados adjacentes e das proximidades implementem as precauções acima para ajudar a manter a segurança do fornecimento de sangue o mais rápido possível", disse a agência federal.

O estado da Flórida já registrou 381 casos de zika, todos em pessoas que foram infectadas durante viagens para países onde o vírus circula.

Para que o zika se torne um vírus de transmissão local no território continental dos Estados Unidos, um mosquito teria de morder uma pessoa infectada e, em seguida, morder outra pessoa.

As autoridades de saúde dos Estados Unidos tinham advertido que era possível que ocorressem surtos locais de zika no país com a chegada do verão, especialmente após a rápida propagação da infecção na América do Sul e na América Central nos dois últimos anos.

Em geral, o zika provoca sintomas brandos, e muitas vezes a infecção passa despercebida.

O vírus pode provocar, porém, transtornos neurológicos, como a síndrome de Guillain-Barré, ou malformações congênitas graves e irreversíveis, como a microcefalia, que se caracteriza por um desenvolvimento insuficiente do cérebro, em fetos de mulheres que foram infectadas durante a gravidez.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos