Rússia trabalhará com EUA após investigação sobre ataques químicos na Síria

Nações Unidas, Estados Unidos, 25 Ago 2016 (AFP) - A Rússia trabalhará com os Estados Unidos depois que uma investigação da ONU concluiu que o regime sírio fez ataques com armas químicas, disse nesta quinta-feira o embaixador russo na ONU, Vitaly Churkin.

"Temos um interesse compartilhado em desalentar a ocorrência deste tipo de coisas, evitar que ocorram este tipo de coisas, inclusive em meio a uma guerra", disse Churkin a jornalistas.

Uma investigação da ONU estabeleceu que as forças do presidente Bashar al-Assad lançaram pelo menos dois ataques químicos e que o grupo Estado Islâmico usou gás mostarda como arma, segundo um relatório divulgado na quarta-feira.

O painel de investigadores pôde identificar os perpetradores dos três ataques químicos executados em 2014 e 2015, mas não tirou conclusões de outros seis casos investigados nos últimos anos.

O relatório do painel, que foi entregue ao Conselho de Segurança da ONU, "expõe claramente que o regime sírio e o Daesh (acrônimo em árabe do EI) perpetrou ataques químicos na Síria", disse o embaixador adjunto francês na ONU, Alexis Lamek.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos