Irã nega ter enviado mísseis para o Iêmen

Teerã, 26 Ago 2016 (AFP) - O Irã negou nesta sexta-feira as acusações dos Estados Unidos, segundo as quais teria enviado mísseis para o Iêmen, e acusou Washington e a Arábia Saudita de prolongarem a guerra nesse país.

O secretário de Estado americano, John Kerry, acusou na quinta o Irã de enviar mísseis e outras armas sofisticadas ao Iêmen, o que constitui, segundo disse, não apenas uma ameaça para a Arábia Saudita e a região, como também para os Estados Unidos.

"Estas palavras são totalmente carentes de fundamento", reagiu o ministro iraniano das Relações Exteriores, Mohammad Javad Zarif.

"O Irã reiterou várias vezes que sua potência militar jamais será uma ameaça para nenhum país", afirmou em um comunicado.

A Arábia Saudita acusou o Irã de tentar desestabilizar a região através dos rebeldes huthis do Iêmen. Riad lidera desde março de 2015 uma coalizão militar para apoiar o presidente Abd Rabbo Mansour Hadi, expulso da capital pelos huthis.

O conflito no Iêmen já causou 6.600 mortos desde então.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos