Pedido de liberdade do assassino de John Lennon é negado pela nona vez

Nova York, 29 Ago 2016 (AFP) - O pedido de liberdade de Mark David Chapman, o assassino do ex-beatle John Lennon, foi negado pela nona vez, informaram as autoridades penitenciárias do estado de Nova York.

"Posso confirmar que seu pedido foi rejeitado", indicou um porta-voz à AFP.

Mark Chapman, de 61 anos, foi condenado em 1981 a uma pena entre 20 anos de prisão e prisão perpétua.

Foi classificado como passível de ser libertado a partir de dezembro de 2000 e, desde então, pediu em vão a cada dois anos sua liberdade.

Chapman matou Lennon na porta do prédio em que o beatle vivia em Nova York, em 8 de dezembro de 1980. Disparou contra ele cinco vezes na frente da esposa Yoko Ono.

O assassino de Lennon cumpre sua condenação na prisão de alta segurança de Wende, em Alden, estado de Nova York.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos