Policiais e manifestantes se enfrentam em protesto em Caracas

Em Caracas

  • Marco Bello/Reuters

    Policiais reprimem protesto de oposicionistas a favor de referendo pela saída do presidente Nicolás Maduro, em Caracas, na Venezuela

    Policiais reprimem protesto de oposicionistas a favor de referendo pela saída do presidente Nicolás Maduro, em Caracas, na Venezuela

Agentes da Polícia e da Guarda Nacional da Venezuela lançaram gás lacrimogêneo contra um grupo de manifestantes que jogavam pedras, após uma grande passeata realizada nesta quinta-feira (1º) pela oposição para pedir um referendo revogatório contra o presidente Nicolás Maduro.

Ao fim da chamada "Tomada de Caracas", cerca de 400 pessoas se mobilizaram para a autoestrada Francisco Fajardo, principal via da capital venezuelana, que estava fora das rotas traçadas pela liderança opositora.

Um grupo de encapuzados jogou pedras nos agentes, que responderam com balas e bombas de gás lacrimogêneo. Os manifestantes devolveram o ataque. Até o momento, esse sconfronto parece ter sido um episódio isolado.

"Atentos! Denunciamos a presença de infiltrados (...) pedindo a tomada da autoestrada em Las Mercedes", denunciou a aliança opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD), no Twitter, que já havia comemorado o fato de a marcha ter acontecido de forma pacífica.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos