França e Grã-Bretanha pressionam por sanções à Síria

Nações Unidas, Estados Unidos, 22 dez 2016 (AFP) - França e Grã-Bretanha pressionam o Conselho de Segurança das Nações Unidas para que proíba a venda de helicópteros à Síria e imponha as primeiras sanções pelo uso de armas químicas em cinco anos de guerra.

Um projeto de resolução obtido pela AFP nesta quarta-feira pede o congelamento dos ativos e a proibição de viagens para quatro oficiais sírios e dez entidades, entre as quais um centro de investigação vinculado ao desenvolvimento de armas químicas.

Os diplomatas admitem que a medida certamente será barrada pela Rússia, aliado da Síria, que até agora já impôs seis vetos às ações que o Conselho adotou contra Damasco.

O Conselho deve votar a proposta na próxima semana.

Uma investigação conjunta das Nações Unidas e da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPCW) descobriu que várias unidades do Exército sírio utilizaram armas tóxicas em três povoados do norte do país em 2014 e 2015.

Esta foi a primeira vez que uma investigação internacional culpou as forças do presidente Bashar al-Assad pelo uso de armas químicas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos