Primeira reunião da Igreja católica oficial chinesa em seis anos

Pequim, 26 dez 2016 (AFP) - A Igreja católica oficial da China organiza esta semana a sua primeira reunião em seis anos, uma assembleia que o Vaticano irá acompanhar de perto enquanto negocia uma reaproximação histórica com o país asiático, anunciou Pequim nesta segunda-feira.

A IX Assembleia de representantes católicos será realizada entre terça e quinta-feira em Pequim, indicou numa coletiva de imprensa o porta-voz do ministério das Relações Exteriores chinês, Hua Chunying.

"Acreditamos que esta assembleia pode fazer avançar a integração das atividades católicas na sociedade e na cultura chinesa", disse o porta-voz.

O Vaticano e a China, que não mantém relações diplomáticas desde 1951, negociam uma reaproximação.

Os cerca de 12 milhões de católicos chineses estão divididos entre uma "Associação Patriótica", cujo clero é eleito pelo Partido Comunista, e uma Igreja não-oficial, cujos bispos nomeados por Roma são tolerados, mas não reconhecidos por Pequim.

Sob o acordo preparando pela Santa Sé e o governo comunista, o papa Francisco estaria disposto a aceitar quatro dos oito bispos da Associação Patriótica que não reconhecia até agora.

Apesar deste progresso, não se espera um restabelecimento das relações diplomáticas entre os dois Estados, embora Francisco espere viajar para a China um dia.

bar-cm/ib/gm.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos