Engenheiro de som vence o primeiro Oscar na 21ª indicação

Hollywood, Estados Unidos, 27 Fev 2017 (AFP) - Kevin O'Connell venceu no domingo um Oscar de mixagem de som por seu trabalho no drama de guerra "Até o Último Homem", o que encerrou uma incrível série de derrotas: ele já havia sido indicado 20 vezes anteriormente, sem sucesso.

O'Connell, foi indicado 21 vezes em um período de 33 anos, parecia em choque ao ouvir seu nome. Ele dedicou o prêmio a sua mãe.

"Um obrigado especial esta noite para minha mãe, Skippy O'Connell, que há 39 anos conseguiu um emprego para mim", disse.

"E quando eu a perguntei, 'Mãe, como eu posso te agradecer?', ela olhou para mim e disse, 'Sabe, eu vou contar como você pode me agradecer. Você pode trabalhar duro. Você pode trabalhar realmente duro e, então, algum dia você vai vencer um Oscar e pode subir naquele palco e me agradecer na frente de todo o mundo'."

Ele disse à imprensa que vencer a estatueta depois de tantas tentativas foi "o melhor sentimento de toda a minha vida."

O'Connell já trabalhou em todos os gêneros de filmes, de blockbusters como "Star Wars: Episódio V - O Império Contra-Ataca" e "Os Caçadores da Arca Perdida" a dramas como "Laços de Ternura" e "Memória de uma Gueixa".

O'Connell dividiu o prêmio com Andy Wright, Robert Mackenzie e Peter Grace.

"Até o Último Homem", que marcou o retorno de Mel Gibson ao Oscar após anos de ostracismo por acusações de antissemitismo e homofobia, foi indicado a seis Oscar e venceu em duas categorias: mixagem de som e montagem.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos