Rajoy se recusa a negociar referendo na Catalunha porque "viola a Constituição"

Madri, 25 Mai 2017 (AFP) - O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, rejeitou nesta quinta-feira a proposta do presidente regional da Catalunha para negociar um referendo de autodeterminação para a região, alegando que a iniciativa viola a Constituição.

"A proposta política a qual sou convidado consiste em negociar com o governo que o senhor preside a forma de minar o núcleo essencial da Constituição espanhola", escreveu Rajoy em uma carta de resposta a Carles Puigdemont.

O presidente independentista da rica região da Catalunha havia solicitado na quarta-feira a Rajoy, em uma carta, uma negociação do referendo, que os nacionalistas pedem há vários anos, de modo similar ao que aconteceu entre Escócia y Londres em 2014.

Rajoy disse ter uma vontade "plena e sincera" de dialogar com Puigdemont, mas advertiu que o "limite" é o respeito ao Estado de direito. E um referendo como o proposto furta "de seus direitos o conjunto do povo espanhol e, portanto, os catalães", destacou.

Em entrevista ao canal catalão 8TV, Puigdemont advertiu na quarta-feira a Rajoy que esta oferta seria "a última". "Se a resposta no final for um não, acredito que seria indolente insistir em um caminho que já percorremos", afirmou.

O governo regional catalão busca organizar a consulta no segundo semestre, com ou sem permissão de Madri. A justiça espanhola a considera inconstitucional.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos