G7 se diz pronto para novas sanções contra a Rússia

Taormina, Itália, 27 Mai 2017 (AFP) - O G7 afirmou neste sábado estar preparado para adotar novas sanções contra a Rússia, apontando sua "responsabilidade" no conflito ucraniano, de acordo com a declaração final da cúpula de Taormina, na Sicília.

"As sanções serão levantadas quando a Rússia cumprir os seus compromissos. No entanto, estamos prontos para adotar novas medidas restritivas contra a Rússia, se necessário", aponta o comunicado, com particular firmeza.

Moscou foi suspenso do G8 após anexar a península ucraniana da Crimeia em 2014 e sanções econômicas foram tomadas pelo envolvimento da Rússia no conflito no leste da Ucrânia, que fez mais de 10.000 mortos em três anos.

A Rússia nega apoiar os rebeldes separatistas pró-russos que lutam contra as tropas ucranianas.

Mas o G7 reiterou claramente suas acusações contra Moscou. "Ressaltamos a responsabilidade da Federação da Rússia no conflito e o papel que deve desempenhar na restauração da paz e estabilidade", insiste a declaração, que reitera a sua condenação "à anexação ilegal de Crimeia".

O levantamento das sanções está relacionado com a implementação pela Rússia dos Acordos de Paz de Minsk assinados em 2015, diz o G7.

bur-cf/ob/gde/mr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos