Preso na China ativista que investigava fábrica ligada à Ivanka Trump

Pequim, 31 Mai 2017 (AFP) - Um ativista dos direitos dos trabalhadores que investigava na China as condições de operários de uma fábrica que abastece a marca Ivanka Trump foi detido, informou nesta quarta-feira a ONG China Labor Watch.

Hua Haifeng, que realizava a investigação na província de Jiangxi, foi detido pela polícia sob a acusação de utilizar ilegalmente um aparelho de interceptação de comunicações, disse à AFP o diretor de China Labor Watch, Li Qiang.

Outros dois homens que auxiliavam na investigação estão desaparecidos.

Hua Haifeng trabalhava secretamente em uma fábrica do grupo Huajian, informou a ONG sediada nos Estados Unidos.

O ativista e seus dois auxiliares não mantinham contato com outras pessoas desde o domingo passado, mas na terça-feira a mulher de Hua Haifeng foi finalmente informada de sua prisão, em um telefonema das autoridades locais.

Além da marca Ivanka Trump, a Huajian produz sapatos para Coach, Nine West, Karl Lagerfeld e Kendall + Kylie.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos