Juiz venezuelano que tentou fura bloqueio é morto a tiros em Caracas

Em Caracas

Um juiz venezuelano morreu baleado quando tentava escapar de uma barricada que impedia a passagem em uma rua do oeste de Caracas, informou nesta quinta-feira (1º) a Procuradoria.

Nelson Moncada, um magistrado de 37 anos, foi interceptado na quarta-feira à noite por várias pessoas que bloqueavam uma avenida no setor de El Paraíso e, quando tentou fugir, "atiraram e pegaram os seus pertences", segundo o relato.

Por enquanto, a Procuradoria não incluiu Moncada em sua lista de mortos durante os protestos opositores contra o presidente Nicolás Maduro, que até esta quinta-feira somava 60 mortos desde 1º de abril.

Governo e oposição se responsabilizam mutuamente por essas mortes.

O defensor público Tarek William Saab incluiu o juiz entre as 65 pessoas que, segundo o seu gabinete, morreram nas manifestações.

Ao entregar nesta quinta-feira um balanço da violência nos protestos, Saab detalhou que cinco pessoas morreram nas barricadas, das quais "três foram em acidentes por obstrução das vias públicas e duas atingidas por armas de fogo".

Ele pediu que se investigue o caso do juiz, ao questionar que as mortes nas barricadas não estão sendo devidamente verificadas.

As mobilizações contra Maduro incluem a instalação destes bloqueios, onde os encapuzados costumam pedir dinheiro aos motoristas e pedestres para financiar as suas chamadas "ações de resistência".

Moradores do leste da capital denunciam que estes atos pioraram o vandalismo, como ataques com pedras contra os motoristas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos