Dirigente pró-curdos julgada na Turquia por atividades 'terroristas'

Ancara, 4 Jul 2017 (AFP) - O julgamento de uma dirigente do principal partido pró-curdo da Turquia, Figen Yüksekdag, acusada de liderar um grupo terrorista e ser responsável por propaganda a favor dos separatistas curdos, foi iniciado nesta terça-feira (4) em Ancara.

Yüksekdag é a vice-presidente do Partido Democrático dos Povos (HDP), juntamente com Selahattin Demirtas. Ambos foram detidos em novembro do ano passado, acusados de terem vínculos com o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

A dirigente teve seu mandato como deputada revogado em fevereiro, após as acusações da promotoria turca.

Dezenas de seus simpatizantes estavam presentes no tribunal.

As autoridades acusam o HDP de ser a vitrine política do PKK, uma organização classificada como terrorista por Ancara, Washington e Bruxelas.

O segundo partido opositor da Turquia foi duramente golpeado após expurgos devido ao fracassado golpe de Estado ocorrido em julho passado, e uma dezena de seus deputados se encontram atualmente detidos, entre eles Demirtas e Yüksekdag.

raz-sjw/ezz/gkg/mr/jz/mb/bn/

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos