Xi Jinping confirmado como líder do Partido Comunista da Chinas para novo mandato

Pequim, 25 Out 2017 (AFP) - O presidente chinês Xi Jinping obteve, sem surpresa, nesta quarta-feira um novo mandato à frente do Partido Comunista da China (PCC), cercado por uma equipe dirigente sem um suposto sucessor, o que faz dele o dirigente mais poderoso do país em 40 anos, com possibilidades de permanecer no poder por tempo indeterminado.

"Assumo minha relação não apenas como uma aprovação ao meu trabalho, mas também com um estímulo para seguir avançando", declarou Xi Jinping em um discurso exibido ao vivo na televisão.

Xi apareceu ao lado dos outros seis membros do Comitê Permanente do Politburo - eleito nesta quarta-feira pelo XIX Comitê Central do Partido Comunista -, o reduzido organismo que detém o poder na China.

Em sua primeira reunião, o novo Comitê Central, designado pelo congresso que acabou esta semana, elegeu Xi Jinping como secretário-geral do Partido e presidente da Comissão Militar Central, o organismo que controla as Forças Armadas.

Em um evento coreografado nos mínimos detalhes, no Grande Salão do Palácio do Povo, Xi liderou a apresentação dos novos membros do Politburo e do Comitê Central.

Xi, de 64 anos, líder do PCC desde o fim de 2012 permanecerá por mais cinco anos como secretário-geral, o cargo supremo na pirâmide de poder da China.

Os 2.300 delegados do XIX congresso do PCC, que começou na semana passada, aprovaram na terça-feira por unanimidade a inclusão nos estatutos do partido do "pensamento de Xi Jinping sobre o socialismo com características chinesas para a nova era".

Um conceito que constitui um "guia de ação" para o maior partido do mundo, com 89 milhões de integrantes.

O primeiro-ministro Li Keqiang, de 62 anos, permanecerá no Politburo, que foi renovado com a substituição dos outros cinco membros, que chegaram ao limite informal de idade, de 68 anos.

- Todos com mais de 60 anos -Todos os novos integrantes têm mais de 60 anos, um indício de que nenhum deles sucederá Xi Jinping no próximo congresso em 2022.

Os novos membros provavelmente terão menos influência que seus antecessores, depois que Xi foi enaltecido na terça-feira a um nível similar ao de Mao Tsé-Tung.

Xi se tornou o primeiro dirigente chinês desde Mao (1893-1976), que governou a China de 1949 até sua morte, a ver seu nome incluído nos estatutos quando ainda está no poder.

O nome de Deng Xiaopoing, que sucedeu Mao no poder e estimulou nos anos 1980 as reformas que transformaram a China na segunda potência econômica mundial, foi incluído nos estatutos depois de sua morte, em 1997.

Os nomes dos dois antecessores de Xi Jinping, Jiang Zemin e Hu Jintao, não figuram nos estatutos, mas suas obras são mencionadas.

"O pensamento de Xi Jinping será a linha ideológica da China e do novo comunismo", afirmou a agência oficial Xinhua.

As diretrizes enfatizam o papel central do partido na administração de todos os âmbitos da vida no país, da economia até o que as pessoas falam nas redes sociais.

Os novos membros do Politburo são Li Zhanshu, amigo de Xi de 67 anos, o vice-primeiro-ministro Wang Yang, de 62 anos, o importante teórico do partido Wang Huning, também de 62 anos, o diretor de organização departamental Zhao Leji, 60 anos, e o líder do partido em Xangai, Han Zheng, de 63 anos.

Xi Jinping entrou para esta estrutura em 2007, quando tinha 54 anos, e sucedeu Hu Jintao como secretário-geral e presidente cinco anos mais tarde.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos