Autor do atentado de Estocolmo não se arrepende do que fez

Estocolmo, 21 Fev 2018 (AFP) - O uzbeque Rajmat Akilov, julgado por ter matado cinco pessoas em abril de 2017 em Estocolmo, disse nesta quarta-feira (21) que não se arrepende de nada e manifestou grande surpresa ao saber que o grupo extremista Estado Islâmico (EI) não reivindicou o atentado.

"Sabia que o EI nunca reivindicou o atentando?", perguntou um advogado das vítimas durante a quarta audiência do julgamento que aconteceu nesta quarta-feira.

"Não o reivindicaram?", perguntou Akilov, que, visivelmente contrariado, disse em russo: "É a vontade de Alá".

Desde sua prisão em 7 de abril de 2017, Rajmat Akilov permanece isolado, sem informações exteriores nem visitas, com exceção de seu advogado.

Pouco antes do atendado com um caminhão em uma rua comercial de Estocolmo, Akilov divulgou um vídeo jurando fidelidade ao Estado Islâmico.

Rajmat Akilov, que se apresentou como um soldado do EI, parece não ter contado com a participação de nenhum cúmplice direto na preparação do ataque.

Nesta quarta-feira, diante da insistência dos advogados, Akilov disse que não se arrependia do atentado que deixou cinco pedestres mortos - três mulheres suecas, uma belga e um britânico.

"Alá julgará se fizemos algo de ruim ou não", disse Akilov.

Mas, logo após uma interrupção da audiência, disse: "Não quero ferir a sensibilidade dos feridos dizendo se me arrependo ou não".

Akilov, um solicitante de refúgio, pai de quatro filhos, é julgado por ato terrorista e tentativa de ato terrorista, e pode de ser condenado à prisão perpétua.

ik-gab/mct.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos