Trump e Macron mencionam em Washington 'novo acordo' com o Irã

Washington, 24 Abr 2018 (AFP) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e seu colega francês, Emmanuel Macron, defenderam nesta terça-feira a adoção de um "novo acordo" com o Irã, depois do americano afirmar que o atual pacto é "uma loucura".

Em uma coletiva de imprensa conjunta na Casa Branca, Trump afirmou ser favorável a um novo entendimento com o Irã com "bases sólidas", porque o acordo assinado em 2015 com o governo de Teerã tem "fundamentos em decomposição".

Por sua parte, Macron mencionou que seu governo está "pronto" para discutir um "novo acordo" com Trump.

"Posso dizer que tivemos uma discussão muito franca sobre isso", declarou Macron após uma reunião com Trump na Casa Branca. "Portanto, queremos que, a partir de agora, possamos trabalhar em um novo acordo sobre o Irã", disse ele.

Para o presidente americano, o acordo de 2015 entre o Irã e Estados Unidos, França, Reino Unido, Alemanha, China e Rússia, fez com que Washington perdesse enormes somas de dinheiro para Teerã.

"Estamos falando de barris de dinheiro. É uma loucura. É ridículo", reforçou.

Os aliados europeus de Trump tentaram persistentemente convencê-lo a não desistir do acordo, que aliviou as sanções contra o Irã e garantiu um programa nuclear civil em troca da suspensão por Teerã de seus programas de desenvolvimento de uma bomba atômica.

O presidente francês iniciou na segunda-feira uma visita de Estado de três dias. Antes de desembarcar em Washington, Macron deixou claro que rejeitava a ideia de uma ruptura unilateral no acordo nuclear e chegou a admitir que não havia "Plano B".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos