Prendem na Colômbia Popeye, ex-pistoleiro de Pablo Escobar

Bogotá, 25 Mai 2018 (AFP) - Jhon Jairo Velásquez (Popeye), um dos capangas de Pablo Escobar, foi novamente preso nesta sexta-feira em Medellín, acusado de extorsão e associação criminosa, segundo a polícia.

Velásquez, de 56 anos e que cumpriu até 2014 uma pena de 23 anos de prisão, estava na mira da procuradoria por supostamente ameaçar pela sua conta do Twitter seguidores do candidato presidencial de esquerda Gustavo Petro.

Entretanto, a prisão "tem a ver com temas de extorsão", confirmou à AFP uma fonte da procuradoria especializada na luta contra as organizações criminosas.

Após sua saída da prisão, Popeye - que se apresenta como o assassino de confiança de Escobar - se tornou um ativo e polêmico usuário de redes sociais.

Na terça-feira foi denunciado pelo senador de esquerda Iván Cepeda, por causa de uma série de mensagens intimidadoras contra Petro e seus seguidores na véspera da eleição presidencial de domingo.

"Recebemos formalmente a denúncia desse caso, e a direção do crime organizado já abriu a investigação correspondente", disse o procurador-geral Néstor Humberto Martínez.

No entanto, Velásquez declarou que sua conta foi pirateada.

Popeye reconheceu ter matado pelo menos 250 pessoas e planejado o assassinato de outras 3.000.

Twitter

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos