Ataque do EI deixa 26 sírios e nove russos mortos, diz ONG

Em Beirute (Líbano)

Pelo menos 26 membros das forças sírias e nove combatentes russos aliados do regime morreram em um ataque esta semana do grupo extremista Estado Islâmico (EI), em uma zona desértica do leste da Síria, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos neste domingo (27).

O Observatório afirmou que os extremistas do EI atacaram, na última quarta-feira, um grupo de combatentes sírios e seus aliados russos perto da localidade de Mayadeen, na província de Deir Ezzor.

De acordo com o diretor da ONG, Rami Abdel Rahman, "35 combatentes pró-regime morreram, incluindo pelo menos nove russos. Alguns destes russos eram soldados do governo, mas não todos eles".

O Ministério russo da Defesa já havia informado neste domingo a morte de quatro soldados russos em confrontos com rebeldes em Deir Ezzor.

Não disseram o local, nem a data, mas o Observatório diz se tratar do mesmo incidente que o ataque do grupo EI perto de Mayadeen.

Dois dos soldados eram "assessores militares a mando da artilharia síria" e morreram no local, disse o Ministério.

"Outros cinco soldados russos foram feridos e levados rapidamente para o hospital militar russo", acrescentou. Dois dos soldados feridos morreram no hospital.

A Rússia está envolvida na guerra civil da Síria desde setembro de 2015. Seu apoio militar ao regime mudou o curso da guerra, permitindo às forças do governo retomar mais da metade do país dos rebeldes e do grupo Estado Islâmico.

Mais de 350.000 pessoas morreram, e milhões tiveram de se deslocar desde o início da guerra em 2011 com a brutal repressão dos protestos contra o governo

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos