PUBLICIDADE
Topo

Primeira-ministra neozelandesa deixa maternidade com filha no colo

24/06/2018 09h12

Auckland, 24 Jun 2018 (AFP) - A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, deixou neste domingo a maternidade de Auckland, onde foi internada para dar à luz uma menina, tornando-se a segunda chefe de governo em exercício a ter um filho.

Em sua primeira declaração pública desde que o bebê nasceu, na quinta-feira passada, Ardern, de 37 anos, revelou que ela e seu marido Clarke Gayford, de 40 anos, decidiram chamar a criança de Neve Te Aroha Ardern Gayford.

"Escolhemos Neve porque gostamos e, quando veio ao mundo, sentimos como se esse nome já fosse dela", declarou a primeira-ministra, carregando o bebê nos braços.

É o primeiro filho de Ardern e do jornalista Clarke Gayford. A menina nasceu com 3,3 quilos.

Ardern agradeceu todas as mensagens recebidas, tanto da Nova Zelândia como de outros países, como a da família real britânica.

Ardern é a segunda líder a dar à luz enquanto ocupa o posto mais alto do governo depois da primeira-ministra do Paquistão, Benazir Bhutto, em 1990. No entanto, Ardern minimizou o significado de ter um filho estando no poder.

Ela chegou ao governo em outubro de 2017, alguns meses depois de assumir a liderança do Partido Trabalhista da Nova Zelândia. Venceu as eleições graças a uma impressionante onda de simpatia, que a imprensa chamou de "Jacindamania" e que lhe rendeu uma comparação com o francês Emmanuel Macron ou o canadense Justin Trudeau.