PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Pequim acusa Washington de 'destruir comércio sino-americano'

11/07/2018 00h58

Pequim, 11 Jul 2018 (AFP) - A China acusou nesta quarta-feira os Estados Unidos de tentar "destruir" o comércio entre os dois países, após Washington voltar a ameaçar impor tarifas às exportações chinesas totalizando 200 bilhões de dólares.

"As elevações mútuas de tarifas em grande escala entre China e Estados Unidos conduzirão, inevitavelmente, à destruição do comércio sino-americano", declarou o vice-ministro chinês do Comércio, Li Chenggang.

A política americana "atualmente interfere com o processo de globalização econômica" e "prejudica a ordem econômica mundial", disse Li.

Na sexta-feira, os Estados Unidos impuseram tarifas de 25% sobre bens chineses totalizando 34 bilhões de dólares, o que gerou a imediata reação de Pequim, com a adoção de impostos proporcionais sobre centenas de produtos americanos.

Washington anunciou, na terça-feira, que iniciava o processo para impor tarifas aduaneiras de 10% sobre produtos chineses totalizando 200 bilhões de dólares a partir de setembro.

Os analistas advertem que uma guerra comercial entre as duas potências econômicas poderá ter um forte impacto negativo na economia mundial.

"Este é um momento caótico para o comércio internacional", advertiu Li.

"Empresas dos dois países sofrerão perdas. Não há vencedor em uma guerra comercial. A cooperação é a única escolha correta para China e Estados Unidos".

Internacional