PUBLICIDADE
Topo

Sinagoga de Pittsburgh pode ter sofrido ataque antissemita mais letal nos EUA

27/10/2018 16h25

Washington, 27 Out 2018 (AFP) - O ataque a tiros em uma sinagoga de Pittsburgh é, "provavelmente o ataque mais letal contra a comunidade judaica da história dos Estados Unidos", denunciou neste sábado (27) um grupo americano de defesa dos direitos humanos.

"É simplesmente inconcebível que judeus sejam alvo durante as orações em uma manhã do Shabath [dia santo dos judeus], e impensável que aconteça nos Estados Unidos da América nos dias de hoje", disse Jonathan A. Greenblatt, presidente da Liga Antidifamação (ADL, na sigla em inglês), organização concentrada no combate ao antissemitismo.

O ataque a tiros mortal deste sábado teria deixado entre quatro e oito pessoas mortas e várias outras feridas.

"Infelizmente, este ataque violento - o ataque antissemita mais mortal nos Estados Unidos desde 2014 - ocorre em um momento em que a ADL reportou um aumento histórico tanto em incidentes antissemitas quanto em assédio on-line antissemita", disse Greenblatt, aparentemente referindo-se a um ataque em Kansas City, que deixou três mortos.