Topo

Chico Buarque entrega ao papa informe sobre 'lawfare' que ameaça América Latina

2018-12-11T20:34:00

11/12/2018 20h34

Cidade do Vaticano, 11 dez 2018 (AFP) - O cantor e compositor brasileiro Chico Buarque entregou ao papa Francisco, nesta terça-feira (11), um informe sobre o uso da justiça com fins políticos na América Latina, o "lawfare", considerado uma ameaça para a democracia na região, informaram fontes da delegação.



Buarque, que estava acompanhado de outros líderes latino-americanos, entre eles a advogada brasileira Carol Proner e o argentino Roberto Carlés, conversou com o papa Francisco durante 45 minutos em sua residência privada, Casa Santa Marta, no Vaticano.



O papa argentino, sensível a esses temas, recebeu o informe sobre o "lawfare", palavra usada para indicar as chamadas "guerras jurídicas" e a perseguição de líderes políticos e de movimentos sociais de protesto.



"O chamado lawfare es una técnica de guerra jurídica, que o general americano Charles Dunlap descreveu como um método de guerra não convencional, através do qual a lei é utilizada como um meio para alcançar um objetivo militar", explicaram.



Entre os casos apontados pelos denunciantes estão os dos ex-presidentes do Brasil, Lula da Silva, atualmente preso, do Equador, Rafael Correa, e da Argentina, Cristina Fernández.



"Lawfare é o uso indevido da lei para promover uma perseguição política", explicaram após o encontro.



O grupo de ativistas considera que se trata de uma verdadeira "ameaça" à democracia em todo o mundo, e teme que através das novas redes de comunicação a "demonização" e a "deslegitimação" dos adversários políticos se estendam com mais facilidade.





Mais Internacional