PUBLICIDADE
Topo

Cédulas de 500 euros são encontradas em banheiros de Genebra

21/12/2018 19h44

Genebra, 21 dez 2018 (AFP) - Pacotes de cédulas de 500 euros rasgadas foram encontrados na primavera de 2017 nos banheiros de várias cafeterias e restaurantes de Genebra. Depois de um ano de investigação, a Justiça decidiu oferecer esta pequena fortuna aos funcionários que os descobriram.

O jornal suíço Tribune de Genève explicou nesta sexta-feira (21) que esta história inusitada que termina com um final feliz digno de um conto de Natal conta com a participação de uma família espanhola.

Em maio de 2017, funcionários de uma agência do banco UBS em Genebra perceberam que os banheiros de seus escritórios estavam entupidos com notas de 500 euros rasgadas.

Eles conseguiram recuperar cerca de 40.000 euros, mas o resto das cédulas desapareceu pelos canos.

O dinheiro encontrado foi entregue a policiais que, pelas imagens do circuito de segurança, viram três mulheres e um homem fazendo várias idas e vindas entre os banheiros e a sala onde ficam os cofres.

Naquele mesmo dia, os funcionários de uma cafeteria, localizada no mesmo prédio da agência bancária, descobriram que os banheiros estavam entupidos de notas em más condições. No total, eles recuperaram 8.500 euros.

Em um restaurante ao lado, a faxineira, com a ajuda da cozinheira, também encontrou 26.000 euros no banheiro.

Um mês depois, os banheiros de uma pizzaria também ficaram entupidos. Os funcionários descobriram até 60.000 euros.

Esta quantia foi dada à polícia, que procurava por seus donos.

Durante o inverno (do hemisfério norte) passado, um espanhol foi à polícia suíça e admitiu que o dinheiro pertencia à sua esposa, que, segundo ele, havia recebido ameaças de criminosos e decidiu guardar seu dinheiro em um banco suíço.

Este homem não explicou as razões pelas quais as cédulas haviam sido jogadas fora e rasgadas, mas pagou aos proprietários dos três estabelecimentos afetados o custo dos danos causados ao encanamento.

O Tribune de Genève indaga se a família espanhola não teve medo após a aprovação na Suíça de uma nova lei sobre a troca automática de informações bancárias.

O espanhol envolvido no caso foi declarado inocente pela Justiça suíça, uma vez que a destruição de notas não é ilegal no país.

Como a família espanhola não pediu o dinheiro de volta, a Justiça suíça decidiu dar o mesmo valor com novas cédulas aos funcionários que as descobriram.

gca/lb/eb/eg/cb/cc