PUBLICIDADE
Topo

Deputados britânicos denunciam capacidade 'inadequada' de testar coronavírus

Getty Images
Imagem: Getty Images

19/05/2020 09h17

Os deputados britânicos criticaram hoje a gestão da pandemia por parte do governo e denunciaram uma capacidade "inadequada" de realizar testes de diagnóstico, o que teve graves consequências para os lares para idosos.

O governo conservador de Boris Johnson é acusado de agir tarde demais frente a uma pandemia que matou quase 35.000 pessoas no Reino Unido.

O próprio Johnson precisou ser internado na UTI, devido à covid-19.

Os testes diários de diagnóstico chegaram a 100.000 no final de abril, mas ainda assim a capacidade foi "inadequada para a maior parte da pandemia", escreveu o presidente do Comitê parlamentar de Ciência e Tecnologia, deputado conservador Greg Clark, em uma carta a Johnson.

"A capacidade não aumentou com rapidez suficiente, ou com ambição", denuncia ele na carta de 19 páginas.

"Tínhamos pouca capacidade no início", reconheceu a ministra do Trabalho e Pensões, Therese Coffey, à BBC na terça-feira.

O comitê presidido por Clark fez várias audiências com cientistas, especialistas em saúde pública e consultores governamentais e comparou as conclusões com as estratégias adotadas em outros países.

Em seu relatório, ele aponta que, se 100.678 testes de covid-19 foram realizados no país no domingo passado, isso significa que foram apenas 1.215 em 10 de março, duas semanas antes da implementação do confinamento.

As autoridades britânicas decidiram, então, reservar os poucos testes disponíveis para os pacientes mais graves.

Essa medida teve graves consequências para asilos, que não conseguiram acessar os testes "no momento em que o vírus estava se espalhando mais rapidamente", diz Clark.

Trabalhadores temporários empregados para substituir funcionários isolados em suas casas como medida de precaução espalharam o vírus em vários lares para idosos, de acordo com um estudo do serviço público de saúde inglês, realizado de 11 a 13 de abril e publicado hoje pelo jornal "The Guardian".

Mais de 12.500 pessoas que moram em lares para idosos na Inglaterra e no País de Gales morreram em dois meses, vítimas do novo coronavírus, segundo dados oficiais.

Depois, os testes foram estendidos a trabalhadores de setores-chave e a residentes e funcionários de casas de repouso.

Na segunda-feira, o ministro da Saúde Matt Hancock anunciou que qualquer pessoa sintomática com mais de cinco anos de idade agora pode solicitar o teste. O governo espera ter uma capacidade de 200.000 testes por dia até o final de maio.

Coronavírus