PUBLICIDADE
Topo

Tribunal que julga Netanyahu analisará provas em janeiro

Oded Balilty/POOL/AFP
Imagem: Oded Balilty/POOL/AFP

Em Jerusalém (Israel)

19/07/2020 12h02

O tribunal de Jerusalém que julgará o primeiro-ministro israelense Benjanmin Netanyahu em um processo de corrupção começará a examinar as evidências em janeiro, anunciou neste domingo (19) a presidente da jurisdição.

Netanyahu, acusado de corrupção, fraude e abuso de confiança em três casos diferentes, declara-se inocente e diz ser vítima de uma "caça às bruxas" pela Justiça e mídia.

Inicialmente agendado para meados de março, o processo foi adiado para 24 de maio devido à pandemia de coronavírus, antes de ser novamente postergado para 19 de julho.

Na transcrição da audiência, realizada neste domingo na ausência da parte interessada, a presidente do tribunal, Rivka Friedman-Feldman, estabeleceu o calendário para as próximas etapas do processo.

"As partes devem se preparar para as audiências de testemunhas (mais de 300) a partir de janeiro de 2021", disse.

O procedimento será "longo e cansativo" e pode levar de "dois a três anos", de acordo com o professor de direito israelense Gad Barzilai.

Segundo a lei israelense, o primeiro-ministro só deve renunciar se for considerado culpado de um crime depois de ter esgotado todas os recursos, o que pode levar anos.