PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
8 meses

Junta militar de Mianmar acusa Suu Kyi de aceitar subornos de US$ 600 mil

11/03/2021 08h05

A junta militar de Mianmar anunciou nesta quinta-feira (11) novas acusações de corrupção contra a ex-chefe do governo civil Aung San Suu Kyi, acusada de ter recebido subornos no total de US$ 600.000, além de 11 quilos de ouro.

"Tomamos conhecimento de que a própria Aung San Suu Kyi aceitou US$ 600.000 e 11,2 quilos de ouro. A comissão anticorrupção iniciou uma investigação", disse nesta quinta em Naypyidaw o secretário de Comunicação da junta, Zaw Min Tun.

Detida desde o golpe militar de 1º de fevereiro, Aung San Suu Kyia foi acusada no início de março de violação da lei de telecomunicações e de "incitação da desordem pública".

Antes ela já havia sido acusada de importação ilegal de walkie-talkies e de não ter respeitado as restrições provocadas pela pandemia de covid-19, acusações consideradas extravagantes pelos analistas internacionais.

A próxima audiência de seu julgamento está prevista para 15 de março.

Internacional