PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
15 dias

EUA concedem registro definitivo à vacina da Pfizer contra covid-19

23/08/2021 13h47

Washington, 23 Ago 2021 (AFP) - O governo dos Estados Unidos concedeu nesta segunda-feira (23) o registro definitivo à vacina anticovid da Pfizer/BioNTech para pessoas com mais de 16 anos, anunciou a agência reguladora, uma medida que especialistas esperam que ajude a reforçar a estratégia de vacinação contra o coronavírus no país.

A Agência de Medicamentos e Alimentos (FDA) dos Estados Unidos (FDA) destacou em um comunicado que "aprovou a primeira vacina contra a covid-19" no país.

"Embora milhões de pessoas já tenham recebido com segurança as vacinas contra a covid-19, reconhecemos que, para alguns, a aprovação de uma vacina pela FDA pode representar uma confiança adicional para que sejam vacinados", afirmou a comissária interina da FDA, Janet Woodcock, citada no texto.

"Esta aprovação pela FDA deve dar a confiança extra de que esta vacina é segura e eficaz. Se você ainda não se vacinou, esta é a hora", tuitou o presidente Joe Biden.

A vacina anticovid, que agora poderá ser comercializada com a marca Comirnaty, é a primeira a receber a aprovação total da FDA.

Dezenas de milhões de doses já foram aplicadas nos Estados Unidos com base em uma autorização de uso de emergência, concedida em 11 de dezembro de 2020.

A decisão de conceder o registro definitivo foi baseada nos dados atualizados do teste clínico do fármaco, que incluem um tempo maior de acompanhamento, com segurança e eficácia avaliadas entre mais de 40.000 pessoas.

A vacina permanece disponível com a autorização de uso de emergência para adolescentes de 12 a 15 anos, mas como agora tem o registro definitivo, os médicos podem prescrevê-la para crianças com menos de 12 anos se acreditarem que será benéfica.

Após o anúncio da FDA, o Departamento da Defesa dos Estados Unidos confirmou exigirá que todas as suas tropas da ativa e da reserva se vacinem contra a covid-19.

"Agora que a vacina da Pfizer foi aprovada, o Departamento está preparado para emitir uma diretriz atualizada que requer que todos os membros do serviço sejam vacinados", disse o porta-voz do Pentágono, John Kirby.

"Nos próximos dias, será divulgado um calendário para a finalização da vacinação. A saúde das forças é, como sempre (...), uma prioridade absoluta", frisou.

Em uma pesquisa recente da Kaiser Family Foundation, 30% dos adultos disse que a aprovação total os deixaria mais propensos a se vacinarem.

Cerca de 628.000 pessoas morreram pelo coronavírus nos Estados Unidos, o país mais afetado do mundo pela pandemia em termos absolutos.

ia/st/lm/yo/fp/tt/aa