PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Sudaneses protestam contra o governo em Cartum

16/10/2021 12h31

Cartum, 16 Out 2021 (AFP) - Centenas de sudaneses exigiram, neste sábado (16) em Cartum, a queda do governo que supostamente deveria levar o país às suas primeiras eleições depois de 30 anos de ditadura, acusando-o de ter "fracassado" diante da estagnação política e econômica, observaram repórteres da AFP.

Em frente ao palácio presidencial da capital, que abriga as autoridades de transição, Yahya Mohiedin agitava uma faixa pedindo "a destituição do governo", dirigido pelo tecnocrata Abdalá Hamdok desde a queda de Omar al Bashir em 2019.

"Precisamos de um governo que inclua todas as forças revolucionárias", afirmou à AFP, em um momento em que a união de civis e militares na "revolução" de 2019 parece ter acabado.

Na sexta-feira à noite, quase um mês após um golpe de Estado fracassado, o primeiro-ministro Abdalá Hamdok denunciou as "profundas divisões" entre civis e militares e o berço de cada um desses dois blocos. Também disse que a transição enfrenta sua crise "mais perigosa", que ameaça o caminho para a democracia.

Neste sábado, a manifestação contra o governo foi convocada por uma facção das Forças pela Liberdade e Mudança (FLC, coalizão civil da "revolução") liderada por dois ex-líderes rebeldes, incluindo o ministro das Finanças de Hamdok.

Os adversários dos manifestantes deste sábado os consideram simpatizantes do antigo governo derrubado.

Os defensores de uma transferência de poder para os civis convocaram "uma manifestação de um milhão de pessoas" para quinta-feira.

mz/sbh/hha/awa/erl/eg/aa