PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Cidade chinesa impõe teste anticovid a cada 48 horas para 99 milhões de habitantes

23.mai.22 - Um profissional de saúde coleta uma amostra de uma pessoa para um teste de ácido nucleico em um local de teste improvisado, em meio ao surto de doença por coronavírus em Pequim, na China - TINGSHU WANG/REUTERS
23.mai.22 - Um profissional de saúde coleta uma amostra de uma pessoa para um teste de ácido nucleico em um local de teste improvisado, em meio ao surto de doença por coronavírus em Pequim, na China Imagem: TINGSHU WANG/REUTERS

23/05/2022 07h00Atualizada em 23/05/2022 07h18

A província chinesa de Henan, uma das mais populosas do país, vai impor aos 99 milhões habitantes um teste para covid a cada 48 horas, depois de registrar o aumento dos contágios.

A China mantém uma estratégia 'covid zero' que inclui quarentenas, confinamentos e testes em larga escala, sem adotar a flexibilização das restrições como outros países.

A política é eficaz do ponto de vista sanitário e, segundo os números oficiais, a China registrou um número muito menor de mortes que outras nações, mas representa uma duro golpe para a economia.

O confinamento imposto na cidade de Xangai no início de abril e as restrições e fechamentos de estabelecimentos comerciais em Pequim provocaram perturbações nas cadeias de abastecimento.

Para evitar um cenário similar, Henan decidiu aplicar testes em larga escala, com a esperança de detectar casos positivos e isolá-los o mais rápido possível.

A província da região central do país, 400 km ao sul de Pequim, conseguiu permanecer à margem do último foco de contágios, mas registrou dezenas de novos casos nos últimos dias.

Os moradores que não se submeterem aos testes perderão o passe verde que permite o acesso aos transportes e locais públicos.

Coronavírus