Conteúdo publicado há 2 meses

Seychelles declara estado de emergência após explosão e inundações

O presidente de Seychelles, Wavel Ramkalawan, declarou estado de emergência nesta quinta-feira (7) e ordenou o confinamento da população, com exceção dos trabalhadores de serviços essenciais, após um incidente em um depósito de explosivos que deixou 66 feridos e inundações provocadas pelas fortes chuvas.

"Após uma explosão no depósito de explosivos do CCCL que provocou grandes danos (...) e da grande devastação provocada pelas inundações devido às fortes chuvas, o presidente declarou estado de emergência para hoje, 7 de dezembro", afirma um comunicado do governo do arquipélago no Oceano Índico.

"Todas as escolas permanecerão fechadas. Apenas os trabalhadores dos serviços essenciais e as pessoas que viajam terão liberdade de circulação. Isto permitirá que os serviços de emergência realizem trabalhos essenciais", acrescenta o comunicado.

O presidente afirmou que "66 pessoas foram hospitalizadas" vítimas da explosão, que aconteceu na zona industrial de Providence em Mahe, a maior ilha do arquipélago, e provocou muitos danos.

"O aeroporto internacional de Seychelles continua operacional e os serviços de balsas entre as ilhas estão funcionando para os visitantes", afirmou o governo do país, um famoso destino turístico, em sua conta oficial Visit Seychelles na rede social X.

A emissora pública SBC informou que as fortes chuvas provocaram danos significativos na noite de quarta-feira na ilha. O chefe de Estado anunciou que três pessoas morreram em um deslizamento de terra.

Ex-colônia britânica, Seychelles é um arquipélago de 115 ilhas que, segundo os dados do Banco Mundial de 2021, constitui o país com maior PIB per capita da África.

amu/ho/yad/dbh/es/fp/aa

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora