Colapso de mina no sul da Venezuela deixa ao menos doze mortos

Ao menos doze pessoas morreram após o colapso de uma mina no estado de Bolívar, no sul da Venezuela, informou, neste sábado (9), o vice-ministro de gestão e proteção, Carlos Pérez Ampueda, sem dar maiores detalhes.

Foi registrado o "colapso de uma mina em San José de Wadamapa", em Bolívar, informou o vice-ministro na rede social X (antigo Twitter). "Está previsto o traslado dos 12 corpos sem vida para Puerto Ordaz", capital do estado. 

Na região vive a comunidade indígena de Ikabarú. 

Pérez Ampueda não deu detalhes de quando o colapso ocorreu, embora veículos de imprensa e a ONG de defesa dos direitos humanos Provea indiquem que teria acontecido entre terça e quarta-feira.

Os moradores do local reportam até 18 mineiros mortos, informou à AFP Marino Alvarado, membro da Provea. 

Na comunidade já tinha ocorrido em novembro um "colapso parcial" que deixou feridos, segundo a ONG.

Pérez Ampueda afirmou que o governo está atendendo esta comunidade através de operações aéreas para levar "apoio humanitário". "Foi realizada entrega de alimentos, medicamentos, material cirúrgico descartável, hidratação e provisões". 

Bolívar é um estado mineiro. Na região fica o Arco Mineiro do Orinoco, uma área de 112.000 km2 com grandes reservas de ouro, diamantes, ferro, bauxita, quartzo e coltan, que abrange uma parte da Amazônia.

A faixa é explorada pelo governo, mas também por grupos ilegais e criminosos.

Continua após a publicidade

A Força Armada Nacional Bolivariana (FANB) informou recentemente sobre várias operações para desalojar garimpeiros ilegais, especialmente no Parque Nacional Yapacana. 

Segundo Provea, na região mineira da Venezuela também trabalham crianças e mulheres por "longas e extenuantes horas" sem equipamento de proteção e em condições inseguras.

ba/cjc/mvv

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes