COP28: Arábia Saudita pede compreensão e Iraque que não haja menção à saída de energias fósseis

A Arábia Saudita, o maior exportador de petróleo do mundo, pediu compreensão, neste domingo (10), a suas preocupações em uma reunião da COP28, enquanto o Iraque, outro grande exportador, se opôs a qualquer menção de uma saída dos combustíveis fósseis.

O representante saudita pediu ao restante dos participantes "pensar positivo, abordar a redução necessária de emissões... mas também ter em conta nossas perspectivas e preocupações".

O Iraque, por sua vez, assinalou: "a redução gradual, a eliminação gradual dos combustíveis fósseis e a eliminação gradual dos subsídios aos combustíveis fósseis, são contrárias aos princípios do Acordo de Paris" de luta contra a mudança climática.

A COP28 está reunida em Dubai para adotar novos compromissos após realizar um balanço da ação climática pós-Acordo de Paris de 2015, cujo principal objetivo era limitar idealmente o aumento da temperatura média mundial em um máximo de +1,5 °C.

Comprometer-se com uma saída da energia de origem fóssil "vai causar perturbações à economia mundial e aumentar as desigualdades" acrescentou o representante iraquiano.

Os dois representantes se manifestaram em uma reunião convocada pelo presidente da conferência, o emiradense Sultan Al Jaber, para tentar aproximar as diferenças sobre o destino dos combustíveis fósseis, os principais responsáveis pelo aumento da temperatura mundial.

jz/mb/rpr/aa

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes