Conteúdo publicado há 1 mês

Alemanha anuncia detenção de dois suspeitos de espionar para a Rússia

As autoridades alemãs anunciaram, nesta quinta-feira (18), a detenção de dois supostos espiões russos, suspeitos de quererem cometer atos de sabotagem, inclusive contra o Exército americano, para apoiar o "regime criminoso de Putin" na sua guerra contra a Ucrânia.

Os dois, identificados como Dieter S. e Alexander J., que possuem cidadania alemã, foram detidos na cidade de Bayreuth, sudeste da Alemanha, na quarta-feira, segundo um comunicado.

O principal acusado, Dieter S., teria explorado possíveis alvos para cometer atentados, "incluindo instalações das Forças Armadas dos Estados Unidos" na Alemanha.

Os promotores afirmaram que Dieter S. trocou informações com uma pessoa vinculada aos serviços de inteligência russos desde outubro de 2023, mencionando possíveis atos de sabotagem.

"As ações tinham como objetivo, em particular, minar o apoio militar fornecido pela Alemanha à Ucrânia contra a agressão russa", afirmaram fontes judiciais.

Segundo o semanário Der Spiegel, a grande base bávara americana de Grafenwohr, onde os soldados ucranianos são treinados no uso dos tanques de batalha Abrams, estava na sua mira. 

"Não foram apresentadas provas que demonstrem os planos dos detidos ou sua possível conexão com representantes de estruturas russas", reagiu na rede social X a embaixada da Rússia em Berlim.

A ministra alemã de Relações Exteriores, Annalena Baerbock, havia convocado anteriormente nesta quinta o embaixador russo no país.

Por sua vez, a ministra do Interior, Nancy Faeser, elogiou o trabalho dos serviços de segurança, que "evitaram possíveis ataques explosivos que atacariam e minariam a nossa ajuda militar à Ucrânia".

Continua após a publicidade

"Este é um caso particularmente grave de suposta atividade de agentes do regime criminoso (do presidente russo Vladimir) Putin", denunciou na sua conta no X. 

bur-mfp/hmn/meb/zm/fp/aa/ic

© Agence France-Presse

Deixe seu comentário

Só para assinantes