Conteúdo publicado há 23 dias

Primeiro-ministro da Eslováquia deixa hospital após tentativa de assassinato

O primeiro-ministro eslovaco, Robert Fico, vítima de uma tentativa de assassinato em meados de maio, deixou o hospital e continuará sua recuperação em casa, anunciou nesta sexta-feira (31) o ministro do Interior.

Fico tomou vários tiros em 15 de maio, após uma reunião do governo em Handlova, no centro da Eslováquia, enquanto cumprimentava um grupo de apoiadores.

O primeiro-ministro, de 59 anos, foi submetido a duas operações no hospital de Banska Bystrica, onde passou vários dias.

O hospital informou na quinta-feira que Fico foi transferido para a capital, Bratislava, sem dar mais detalhes.

"Ontem transferimos o primeiro-ministro para sua casa", disse o ministro do Interior, Matus Sutaj Estok, nesta sexta-feira.

Em seu último relatório, o hospital indicou que o estado de saúde do primeiro-ministro estava melhor e seu "processo de reabilitação progredia de forma satisfatória".

O suspeito do ataque, identificado pela imprensa eslovaca como Juraj Cintula, um poeta de 71 anos, foi acusado de tentativa de homicídio premeditado e preso preventivamente.

Segundo um documento judicial consultado pela AFP, o suspeito alegou ter atirado em Fico por divergências com a política do governo em relação à Ucrânia.

O suspeito expressou em particular sua insatisfação com a decisão do governo de abolir a promotoria especial e de interromper a ajuda militar à Ucrânia, além de uma suposta perseguição aos veículos de mídia.

Deixe seu comentário

Só para assinantes