Lava Jato: STF concede prisão domiciliar a advogado de Cerveró

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki concedeu hoje (24) prisão domiciliar ao advogado Edson Ribeiro, que atuou na defesa do ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró na Operação Lava Jato. Ribeiro está preso desde novembro do ano passado em um presídio do Rio de Janeiro.

Nestor Cerveró e Edson Ribeiro

O advogado Edson Ribeiro, que defendeu Nestor Cerveró na Operação Lava JatoValter Campanato/Agência Brasil/Arquivo

Edson Ribeiro é investigado na fase da Lava Jato que prendeu, no ano passado, o senador Delcídio do Amaral (PT-MS); e o chefe de gabinete do senador, Diogo Ferreira; e o banqueiro André Esteves, dono do Banco BTG Pactual. Ribeiro é o único que ainda está preso.

As prisões dessa fase da operação foram embasadas por uma gravação apresentada à Procuradoria-Geral da República por Bernardo Cerveró, filho de Nestor Cerveró. Segundo a procuradoria, Delcídio ofereceu R$ 50 mil por mês para a família de Cerveró e ajuda em um plano de fuga para evitar a delação premiada do ex-diretor. De acordo com as investigações, Edson Ribeiro participou da negociação. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos