Reenvio de migrantes ilegais para Turquia começa na semana que vem

O reenvio para a Turquia de migrantes que entraram na Europa de forma ilegal, uma das medidas previstas no recente acordo entre a União Europeia (UE) e Ancara, começa na segunda-feira (4), disse hoje uma fonte da Comissão Europeia. O primeiro grupo será composto por 500 migrantes que estão atualmente na Grécia.

"Existe um grande compromisso por parte da Grécia e da Turquia para o reenvio de 500 pessoas, no dia 4 de abril, salvo algum problema de última hora", disse a fonte, apesar de os dois países terem se recusado em confirmar o número de migrantes que retornarão ao território turco.

Aqueles que vão voltar na segunda-feira serão "sírios que não requereram pedido de asilo, afegãos e paquistaneses", disse a mesma fonte, confirmando que este será o primeiro grupo de migrantes a regressar, amparado pelas regras do acordo assinado entre União Europeia e Turquia.

A fonte não especificou em qual das cinco ilhas gregas no Mar Egeu, que atualmente abrigam vários milhares de refugiados e migrantes, será a operação, nem se o transporte será feito por via marítima ou aérea.

Em Bruxelas, uma porta-voz da União Europeia Natasha Bertaud confirmou que a próxima segunda-feira é a data estabelecida para a implementação do acordo UE-Turquia, especificamento sobre "o regresso dos requerentes de asilo que foram declarados inaptos, porque podem ter proteção na Turquia e para o início da reinstalação dos refugiados sírios que estão na Turquia, na União Europeia". O acordo estipula que cada pedido de asilo seja analisado individualmente e exclui as deportações coletivas.

Uma fonte do governo grego afirmou que o processo de reenvio irá "muito provavelmente" ocorrer a partir de Quios ou de Lesbos, ilhas que têm recebido grande parte dos migrantes provenientes da Turquia e onde milhares de pessoas tentam ser registradas em centros superlotados.

A fotne também não detalhou quantos migrantes serão reencaminhados à Truquia. "Não excluímos a informação que algumas pessoas vão ser reenvidas na segunda-feira, mas não podemos confirmar números", disse.

A Turquia, que acolhe 2,7 milhões de refugiados sírios, tornou-se ponto de partida de muitos migrantes sírios, iraquianos, afegãos e eritreus que querem chegar à UE. Em 2015, cerca de um milhão de pessoas atravessou o Mar Egeu em direção à Grécia.

Após a entrada em vigor do acordo, no último dia 20, o fluxo diminuiu de forma significativa, segundo as autoridades gregas. O acordo UE-Turquia, fechado em 18 de março, tem suscitado várias críticas, especificamente por parte de organizações de defesa dos Direitos Humanos.

Em troca da cooperação da Turquia para conter a atual onda migratória, os líderes da União Europeia concordaram em acelerar a liberalização dos vistos para os visitantes turcos, relançar as negociações de adesão e duplicar, para seis bilhões de euros, a ajuda que será concedida à Turquia até 2018, para melhorar as condições de vida dos milhões de sírios já refugiados naquele país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos