Acordo propõe indenizar famílias das vítimas do acidente na Mogi-Bertioga

Fernanda Cruz - Repórter da Agência Brasil

A empresa União do Litoral fará uma proposta para indenizar coletivamente as famílias das 18 vítimas que morreram em acidente com ônibus na Rodovia Mogi-Bertioga, em junho deste ano. O coletivo transportava universitários de Mogi das Cruzes a São Sebastião, no litoral paulista, quando perdeu o controle e tombou.

A Defensoria Pública de São Paulo informou que foi firmado um termo de ajustamento de conduta que prevê, além das indenizações, a assistência em saúde, com sessões de fisioterapia e atendimento psicológico, aos 17 sobreviventes. O acordo tem como objetivo evitar a judicialização do caso, que atrasaria o pagamento das indenizações.

Na próxima quinta-feira (1º), a defensoria vai apresentar a proposta às famílias, em reunião marcada para as 10h no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) de Boiçucanga, em São Sebastião. "A adesão ao acordo coletivo é facultativa para as vítimas e seus familiares. O acordo não impede que, se assim desejarem, as famílias optem por mover ações na Justiça", diz a defensoria em nota.

A Agência Brasil entrou em contato com a assessoria de imprensa da União do Litoral, que não informou o valor a ser oferecido às famílias. A empresa garantiu que se responsabilizará também pela reforma de uma creche na cidade de São Sebastião, orçada em R$ 80 mil, como compensação pelos danos à comunidade.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos